Início » Conjuntura, Destaque, Juventude

Rede de diálogos da Juventude

27 setembro 2010 Comentários desativados em Rede de diálogos da Juventude

No dia 11 de setembro de 2010, foi realizada a Rede de diálogos da Juventude, vinculada ao eixo de formação e articulação do Projeto Tramando a Paz realizado pelo Centro de Estudos e Ação Social – CEAS. O encontro reuniu cerca de 60 jovens, entre eles moradores do Bairro de Marechal Rondon, integrantes do Projeto Tramando a Paz e Jovens de Sussuarana do Grupo de Teatro Oloruns da Arte. O objetivo de encontro foi ampliar o debate entre os/as jovens acerca dos problemas enfrentados pela juventude, além de buscar alternativas para a superação através da efetivação de políticas públicas.

A tarde iniciou com a apresentação da peça ‘Onde está o seu Racismo?’, do grupo de Teatro Oloruns da Arte, que trabalha com a arte educação e tem como tema central, para a construção de suas peças, o preconceito racial, além de promover debates a partir da temática central da peça. O grupo de Sussuarana contou sua trajetória e intervenção no bairro e o impacto dessa atividade na formação dos jovens. Expôs as dificuldades enfrentadas, como encontrar espaços para se reunirem e captação de recursos para a manutenção do grupo. Eles relacionaram os problemas a muitos fatores, entre eles as questões burocráticas e a falta de credibilidade à um projeto elaborado e gerido por jovens.

Os Jovens de Marechal apresentaram seu projeto intervenção Urbana para a obra de revitalização do Dique do Cabrito, elaborado durante uma atividade de formação intitulada  “Luta por moradia”. Após cada apresentação houve um bate papo onde se discutiu a questão do racismo e as diferentes etnias que originaram o nosso povo; a violência e o extermínio contra a juventude, drogas e o papel do Estado na garantia dos direitos.

Durante a fala dos/das jovens,  inúmeros relatos foram relacionados à vitimização do/da jovem pela violência como sendo um dos problemas que afetam a integridade e o desenvolvimento da juventude e violam a garantia dos direitos do/das jovens. Os dados validam a crescente preocupação com o tema: segundo dados do Sistema de Informações de Mortalidade do Sistema Único de Saúde (SIM-SUS), os homicídios vitimam jovens do sexo masculino, pobres e negros do grupo populacional com idade entre 15 a 29 anos. Este número representa 37,5% da causa de todas as mortes juvenis.

Os dados locais e oficiais da Secretaria de Segurança Pública (SSP-BA) informam que no período de janeiro a maio de 2010, ocorreram 998 homicídios em Salvador e Região Metropolitana de Salvador, o que representa um crescimento de 18,81% em relação ao mesmo período de 2009. Isso representa uma média de 200 homicídios/mês ou mais de seis pessoas assassinadas por dia em Salvador.

As estatísticas apontam que a vulnerabilidade juvenil relacionada a vitimização pela violência é cada vez maior, o que se torna um problema constante na vida do/da jovem, principalmente para os jovens, negros e moradores da periferia. Assim, se faz necessário repensar e o papel e a eficácia das políticas de segurança pública para a juventude. O intercâmbio, além de alcançar seu objetivo, demostrou o interesse dos/das jovens em participar ativamente na construção de políticas públicas para a juventude. Foi um momento de troca de vivências, aproximação com jovens de outros bairros e a possibilidade de pensar em ações em rede, firmar parcerias e de articular-se com outros grupos a fim de garantir os diretos e melhorias das condições de vida.

Nessa tarde, também participaram da discussão Uli Souza e Marie Thérese da Hilfswerk der Evangelischen Kirchen Schweiz – HEKS (Suiça), apoiadores do Projeto Tramando a Paz e Konrad do Deza (Alemanha).

Informações sobre as instituições diretamente envolvidas:

O CEAS – O Centro de Estudos e Ação Social (CEAS) é uma entidade jurídica sem fins lucrativos fundada em 1967. Busca contribuir para a superação da miséria e da exclusão social através da atuação em regiões marcadas por situações históricas de pobreza e de dominação, tendo como eixo unificador de sua prática o fortalecimento da autonomia e do protagonismo dos públicos que acompanha. http://ceas.com.br/

A HEKS – representa o Hilfswerk Evangelischen Kirchen der Schweiz (a organização de ajuda das Igrejas Protestantes da Suíça). E foi criada em 1946, pela Federação das Igrejas Protestantes da Suíça. HEKS oferece ajuda humanitária e de emergência para combate as causas da fome, da injustiça e privação social. A instituição também acredita que todas as pessoas devem ser capazes de viver uma vida de dignidade e de segurança em termos sociais, econômicos e políticos. http://www.heks.ch/

O Tramando a Paz – O Projeto Tramando a Paz, é uma iniciativa do Centro de Estudos e Ação Social (CEAS). D desenvolve oficinas artístico-culturais -esportivas (teatro, dança, capoeira, futebol…) e formação política com a juventude. Iniciado em 2007, o projeto articula jovens de comunidades de Salvador e das regiões Sul e Sudoeste da Bahia, para a mobilização pela conquista de políticas públicas para suas respectivas comunidades e para os jovens em geral. http://tramandoapaz.ceas.com.br

Esta página não recebe comentários.