Início » Campo, Cidade, Conjuntura, Destaque, Notícias CEAS

os “descaminhos” do Rio Pardo é tema de encontro

30 novembro 2016 Nenhum comentário
rio-pardoComeçou nesta quarta-feira, 30/11/2106  e segue até 1º de dezembro, o encontro que tem como tema “Os (des)caminhos do Rio Pardo e seus afluentes: água hoje e amanhã”, com o objetivo despertar a sociedade regional sobre os problemas ambientais relacionados a produção, qualidade e sustentabilidade da água consumida nas cidades do sudoeste baiano, que dependem do Rio Pardo e seus afluentes, como Vitória da Conquista, Encruzilhada, Barra do Choça. Itambé, Itapetinga, Itarantim.
 
Organizado pelo Fórum de Entidade e Movimentos Sociais do Sudoeste da Bahia, o encontro vai discutir a realidade político ambiental nacional e o contexto hídrico e socioeconômico da Bacia do rio Pardo; o projeto de segurança hídrica do Território do Sudoeste (o rio Catolé); o papel do Ministério Público na questão ambiental e o Comitê Gestor de bacia hidrográfica; e ainda a memória do rio Pardo e da ação em seus afluentes.  
 
Durante o evento serão apresentados relatórios dos encontros anteriores sobre a bacia do rio Pardo e vídeo denúncia sobre a qualidade da água de Vitória da Conquista – barragem de Água Fria.

Confira a programação!

Encontro da Bacia do rio Pardo – Bahia

DIA: 30.11.2016  Reflexão

7 às 8:55h – Acolhida dos participantes e Café.

 9:00h – Abertura. Apresentação dos participantes, por município (nomes e entidades que representam), e organizadores.

9:30h. Histórico da Articulação em Defesa do Rio Pardo e Objetivos do Encontro.

10h – Painel: A realidade político ambiental nacional e o contexto hídrico e socioeconômico da Bacia do Rio Pardo. Painelistas: Centro de Agricultura Alternativa de Minas Gerais – CAA, Centro de Estudos e Ação Nacional – CEAS e Instituto Federal Baiano.

12: 30h – Almoço.

14:15h – Palestra: O Projeto de Segurança Hídrica do Território do Sudoeste (o rio Catolé). O papel do Ministério Público na questão ambiental e o Comitê Gestor de bacia hidrográfica. Dra. Karina Gomes Cherubini – Promotora de Justiça Regional de Meio Ambiente, Vitória da Conquista.

15:40h – Intervalo.

16h – Apresentação de Trabalhos: Problemas e experiências ambientais nas bacias dos afluentes do Rio Pardo: Jundiá Córrego do Nado; Verruga; São Pedro; Bonito; Maiquinique; Água Fria Barra Nova: Tapera Vila do Café; Catolé Itapetinga.

20:00h – Coquetel de Lançamento da Cartilha: “CONDEMA. Subsídio à atuação dos Conselhos de Meio Ambiente na Bacia do Rio Pardo e seus afluentes na Bahia”. Autoria: Centro de Estudos e Ação Social / Fórum de Entidades e Movimentos Sociais do Sudoeste da Bahia. E noite cultural com artistas regionais e locais.

DIA: 01.12.2016 – O que fazer juntos?

7 às 8:00h – Café.

8:15h – Memória do rio Pardo e da ação em seus afluentes. Resumo do filme “Um rio marcado para morrer” (direção Jorge Melquisedeque 1990); relatórios dos encontros anteriores de representantes da bacia do Rio Pardo; vídeo denúncia sobre a qualidade da água de Vitória da Conquista – barragem de Água Fria.

 9:15h. Trabalho de Grupos. O que precisamos fazer juntos ou apoiar para a defesa dos afluentes e do rio Pardo? (A partir do que está em execução ou planejado pelas associações, movimentos e entidades de assessoria o que mais podemos agregar para reforçar a luta pela justiça ambiental e social na bacia).

10:00h. Café.

10:20h. Continuação do Trabalho de Grupo.

12:00h. Almoço.

13:30h. Plenária de sistematização das discussões e propostas de ação.

16:00h. Encerramento.

 

Local do Encontro: Salão dos Vocacionários, Av. Equador (em frente ao Hospital SAMUR).

Organizador: Fórum de Entidades e Movimentos Sociais do Sudoeste da Bahia. Membros do Fórum: Centro de Estudos e Ação Social (CEAS), Comissão Pastoral da Terra (CPT), Associação de Lagoas de Melquíades e Amâncio, Associação Amigos da Natureza (ANA), Associação dos Pequenos Produtores da Água Vermelha, Associação Amigos de Itarantim, Pastoral da Juventude do Meio Popular (PJR), Movimento Estadual de Acampados, Assentados e Quilombolas da Bahia (CETA), Projeto Geografar – UFBA, Campanha Permanente contra os Agrotóxicos e pela Vida (Bahia), Associação dos Produtores de Cachaça de Alambique de Itarantim (APC-Ita), Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA), Federação Intermunicipal das Associações de Moradores de Vitória da Conquista – FIAM.

Apoio/Parceria: Fundo Nacional de Solidariedade – FNS/CESE, HEKS, Território do Médio Sudoeste, Centro de Convivência e Desenvolvimento Agroecológico do Sudoeste da Bahia (CEDASB)

Deixe seu recado!

Deixe seu comentário abaixo, ou um trackback do seu site. Você também pode subscribe to these comments via RSS.

Seja gentil. Escreva de modo limpo e inteligível. Mantenha-se no assunto tratado. Não aceitamos spam.

Você pode usar estas tags:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

This is a Gravatar-enabled weblog. To get your own globally-recognized-avatar, please register at Gravatar.