Início » Campo, Destaque

Seminário alerta sobre impactos do eucalipto no sul e sudoeste da Bahia

17 novembro 2011 Comentários desativados em Seminário alerta sobre impactos do eucalipto no sul e sudoeste da Bahia

É prática recorrente no Brasil que os impactos de grandes empreendimentos não sejam devidamente informados às comunidades afetadas. Por isso, com o objetivo esclarecer à população os reais impactos da expansão da monocultura de eucalipto acontece, nos dias 25 e 26 de novembro, respectivamente na cidade de Itarantim e Maiquinique (sudoeste baiano), o seminário Os impactos negativos da monocultura de eucalipto.

Segundo a organização do evento, composta pois seis entidades além do CEAS, a introdução do eucalipto no extremo sul baiano, através da empresa Veracel Celulose, já está trazendo sérios riscos para os recursos hídricos o solo, a fauna, a flora, inviabilizando a agricultura familiar e ocupando terras que poderiam ser destinadas à reforma agrária.

A transferência das melhores terras para o eucalipto poderá ainda reduzir a oferta de alimentos e gerar desemprego já que, estima-se, enquanto a agropecuária gera em média um emprego a cada 37 hectares, enquanto a plantação de eucalipto precisa de 183 hectares para empregar uma pessoa.

As entidades da organização alertam ainda que nos rios da região além da diminuição do volume de água, em todos eles poderá haver contaminação química com o glifosato, princípio ativo do Roundup, e a sulforamida (formicida), substâncias usadas em larga escala nas plantações de eucaliptos e que podem causar graves consequências à saúde, inclusive câncer de rins e até deformação de embriões, conforme tem alertado vários estudos científicos.

A Veracel é uma empresa controlada pelo capital sueco-finlandês associada a grandes empresas em bancos nacionais (Votorantim, Suzano, Camargo Correia, BNDES) e 98% de sua produção é destinado ao mercado exterior. A Veracel já possui cerca de 120 mil hectares de eucalipto no sul e extremo sul da Bahia pretende plantar mais 107 mil hectares no sudoeste do estado, entre as cidades de Encruzilhada, Itapetinga, Macarani, Maiquinique, Itarantim e Potiraguá.


PROGRAMAÇÃO
Abertura: Apresentando a Proposta, Dinâmica
e Objetivos do Seminário (Centro de Estudos
e Ação Social – Ceas);
– Chamada aos Representantes da Sociedade
Local para compor a Tribuna do Seminário e
aos palestrantes para integrar a Mesa
(Cerimonial);
– Vídeo sobre o Tema;
– Falas de representantes da comunidade;
– Intervalo musical (artistas locais);
– Tribuna Popular;
– Cena teatral (grupo local);
– Falas dos assessores:
Prof. Jacson T. Oliveira, Prof. de Geografia e
Climatologia do IFBA (Vit. da Conquista);
Ivonete Gonçalves, do Centro de Estudos e Pesquisas para o Desenvolvimento do Extremo Sul da Bahia (Eunápolis);
Eng. Agrônomo Maicon L. de Andrade
(Sindicato dos Engenheiros, Bahia, e Campanha Contra os Agrotóxicos e pela Vida –
Salvador);
– Debate e encaminhamentos,
– (Lanche).

 

 

Esta página não recebe comentários.